Home  >  Notícias  >  Dia Nacional do Livro Infantil e Dia do Índio


16.04.2021

Dia Nacional do Livro Infantil e Dia do Índio

A Biblioteca fez uma seleção de livros para  festejar o Dia Nacional do Livro Infantil e o Dia do Índio, que são comemorados nos dias 18 e 19 de abril, respectivamente. O objetivo é estimular a leitura entre as crianças e  dar visibilidade e celebrar a cultura indígena

Confira a seguir a seleção:

 
Dia do Livro Infantil

1 - Amor de cabelo / Hair love – Matthew A. Cherry

O cabelo de Zuri é mágico. Ele pode ser trançado e enrolado para combinar perfeitamente com uma tiara de princesa ou uma capa de super-heroína. E Zuri sabe que seu cabelo é lindo! Mas um dia superespecial pede um penteado mais especial ainda.

A mãe de Zuri está voltando para casa depois de um tratamento médico. E, embora ainda tenha muito o que aprender quando se trata de cabelo, o pai da menina é o responsável por ajudá-la a montar o penteado perfeito para receber a mãe. Ele fará qualquer coisa para deixar a filha feliz, até mesmo aprender a diferença entre trança nagô e trança twist.


2- Para sempre na Terra do Nunca – Alcides Goulart

Lucas e seu cachorro Pitoco são amigos inseparáveis. Brincam, vivem fantasias e aventuras. Até na hora de ouvir histórias os dois estão juntos. Mas isso vai mudar a partir do dia em que o garoto ganhar um celular. Recheada de referências aos clássicos infantis, a história leva o leitor a refletir sobre o uso exagerado dos celulares, tablets, etc, deixando de enxergar as pessoas e o mundo ao seu redor.


3 - Chapeuzinho Vermelho – Bethan Woolin

A caminho da casa da vovozinha, Chapeuzinho Vermelho encontra um lobo... essa parte da história talvez você já conheça e sabe que isso teria assustado algumas menininhas, mas não esta menininha! Neste reconto do clássico infantil, a astuta Chapeuzinho assume o controle de sua própria história e percebe exatamente o que o lobo está aprontando. E, por isso, ela tem um plano e não vai deixá-lo escapar tão facilmente.

4 - A fantástica fábrica dos bichos – Ruth Rocha

Macacote e Porco Pança tiveram como filhos Zé Mico e Pancinha, uma dupla de arteiros.


5 - Abigail / Agathe zählt die Sterne – Catherine Rayner

Abigail adora contar. É seu passatempo favorito. Mas quando ela resolve contar as listras da zebra e as manchas do guepardo, eles simplesmente não ficam parados. Não tem jeito! O que Abigail vai fazer?


6 - Lendas para crianças - Maurício de Sousa

O folclore do Brasil é fruto da "miscigenação" entre os saberes tradicionais dos nativos indígenas, povos africanos e europeus. Dessa união, nasceram as nossas lendas. Este livro traz algumas das mais conhecidas e muitas outras, que as crianças adoram, com os queridos personagens da Turma da Mônica! "Saci", "Lobisomem", "A loira do banheiro", "Festa no céu", "Iara", "João-de-Barro", "Bumba Meu Boi" e muito mais!


7- Flieg, Vogel, flieg – Bob Graham

Als Flo einen verletzten Vogel im Menschengedränge entdeckt, bleibt er stehen, schaut hin - und streckt die Hand aus, um ihm zu helfen.


8 - O Grúfalo / Der Grüffelo – Julia Donaldson

Um grúfalo? O que é um grúfalo? Você não conhece? Um Grúfalo! Ele tem presas incríveis e garras terríveis e, em sua boca, dentes horríveis.


Dia do índio:

1 - A Lenda da Mandióca - Coleção Folha Folclore Brasileiro

A obra Reconta a lenda indígena sobre a origem da mandioca.


2 - Contos da floresta – Yaguarê Yamã

Neste livro o escritor Yaguarê Yamã recria mitos e lendas do povo indígena Maraguá, conhecido na região do Baixo-Amazonas como "o povo das histórias de assombração".


3 - Dr. Alex na Amazônia – Rita Lee

Rita Lee conta como o ratinho Alex combate os malvados que querem acabar com a Amazônia, os bichos e os índios, por meio de queimadas e derrubando as árvores da floresta. Em Dr. Alex na Amazônia, o ratinho fica amigo de uma tribo indígena que estava muito preocupada com todas as maldades que vinham fazendo na mata.


4 - Gegê: o indiozinho que amava os animais – Marcio Mendes Biasoli

Na obra, Marcio Mendes Biasoli retrata Gegê, um indiozinho alegre, brincalhão e conhecido como curandeiro dos animais, sofreu um acidente que tirou o movimento de suas pernas e mudou sua vida. Com a ajuda dos amigos, perseverança e a descoberta de um novo esporte, Gegê reaprende a viver de outra maneira e descobre novas aventuras.


5 - Entre dois mundos – Angela Pappiani

O dia já estava clareando. O sol começava a despontar sobre a serra do Roncador, no rumo do rio. A aldeia estava animada. As crianças brincavam na frente das casas, fazendo algazarra e as famílias se agitavam com a cerimônia que estava começando. Sereru correu para o centro da aldeia. Não queria perder nada! Um espaço circular tinha sido cercado com folhas de palmeira para receber os jovens que, daquele momento em diante, seriam considerados adultos.

 
6- Flor da mata – Graça Graúna

"Utopia é cantar uma trajetória possível: Pindorama". Graça Graúna, filha do povo Potiguara (RN), faz o seguinte destaque na apresentação do seu livro: "Minha intuição diz que a flor sugere ao mesmo tempo a leveza e a força que vem da Mãe-Terra; leveza e força que o "hajin" (fazedor de haicai) também necessita para o haicai acontecer.


7 - Massacre Indígena Guarani Jurua reve nhande Kuery Joguero'a ague - Luiz Karal 

Os Jurua, homens não-índios, preparavam-se para invadir a tekoa kavure, aldeia indígena. Um massacre estava para acontecer. No entanto, o pajé teve um sonho revelador e decidiu que seu povo deveria construir uma nova aldeia, em outro lugar, a tempo de fugir do massacre. Mas nem todos acreditaram nele.


8 - Coisas de índio: versão infantil -  Daniel Munduruku.

Ainda hoje, os povos indígenas são mal compreendidos apenas porque têm um jeito próprio de viver. Aqui, Daniel Munduruku não só explica o que é ser índio, mas também elucida o leitor acerca de particularidades de sua cultura. As aldeias, a língua e as artes são só alguns dos temas abordados, explicados e ilustrados de forma a transmitir a cultura indígena às crianças.


9 - O Segredo da Chuva - Daniel Munduruku.

Lua nasceu predestinado. Mas até o momento de sua partida, ninguém sabia qual seria a incumbência de vida do menino. A revelação veio na forma de uma curiosidade sem fim; como fazer chover? Após muitas aventuras perigosas na selva, Lua finalmente encontra o deus da chuva. Cansado, mas confiante, o garoto passa por mais uma prova. É preciso formular três perguntas impossíveis de serem respondidas pelo senhor do tempo e, assim, receber o dom de fazer chover.

  • Compartilhar


Notícias Relacionadas

Reconhecimentos e Afiliações